Manoel de Barros

No último FestiPoa Literária assisti a Desbiografia de Manoel de Barros.

Ele, e sua poesia de menino de 80 e poucos anos, inspiram até não poder mais.  Ler as histórias de suas tantas infâncias traz aquele sentimento que dá vontade de rir e chorar, ao mesmo tempo. Chorar de alegria, e rir de emoção.

Ah, e o filme Só por cento é mentira: A Desbiografia oficial de Manoel de Barros surpreendeu muito! Fotografia e trilha sonoras excelentes! Roteiro maravilhoso!

E, para dar um gostinho, algumas palavras:

Visão é recurso da imaginação para dar às palavras
novas liberdades?

Manoel de Barros, 1916. Menino do Mato

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Eu

Ana Migowski, arquiteta de informação, mestranda do PPG em Comunicação e Informação (UFRGS), graduada em Comunicação Digital (Unisinos) e estudante do Bacharelado em Ciências Sociais (UFRGS). Apaixonada por antropologia, cinema, teatro, tecnologia e afins. Uma geek com um Q de bicho grilo. :)

Twittei

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Lá no Flickr

%d blogueiros gostam disto: